sábado, 22 de junho de 2013

para fazer a revolução

para fazer a revolução,
primeiro é necessária a revolta, e assumir o compromisso que a revolta nos traz.
primeiro é necessário dar as mãos com respeito e esperança;
pouco a pouco se mostrará quais mãos apertam
verdadeiras
e quais são frouxas e falsas,
e estas
se afogarão. portanto,

primeiro é necessário pensar na união,
na unção de todos
em corpo e espírito, num único grito,
ninguém na contramão.

(já há contramãos demais com as quais nos esbarramos sempre.)
é necessário entre todos unidade.

para fazer a revolução, é necessária a integridade.
o raciocínio limpo, livre, inteligente.

mas jamais é necessária a vaidade.
a vaidade é um mal.
querer para si afetará a todos, um por vez: a todos, um por um.

é necessária uma fé maior que a razão.

e é necessária também
a morte e a tortura de alguns.

Nenhum comentário:

Postar um comentário