sábado, 22 de junho de 2013

o capital, pouco a pouco, dissolve-se

o capital, pouco a pouco, dissolve-se,
se desfaz.

as capitanias começam a juntar as fronteiras, diluindo-se.
logo, a terra torna-se de todos e para todos,
permitindo a todos viver.

quem não crê nessa verdade não é capaz de crer em nada além dos olhos,
nem de ter ideias maduras,
nem sonhos. pois não sonha quem não vê além dos olhos.

as capitanias diluíram-se... quase:
ainda não.
mas, em breve, outra ordem tomará tudo, invadindo as ruas
com gestos e leis de igualdade,

e a pátria nunca mais será a mesma,
e o mundo jamais tornará a ser igual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário